Carreiras podem e devem ser redefinidas e reinventadas

Carlos Teixeira
Futurista

O amanhã está repleto de oportunidades para quem consegue perceber que um copo com água pela metade está quase cheio ou que é possível fazer laranjada com um limão. E nem precisa ser gênio ou ter uma herança para receber. Basta curiosidade, espírito criativo e compreensão de que sempre é possível mudar.

A velocidade do lançamento de inovações não deixa dúvidas de que há um novo mundo em gestação para quem presta atenção no futuro, como uma mina a ser explorada devidamente. Onde há matéria-prima infinita para a criação de novos produtos e serviços capazes de garantir a sobrevivência, inclusive, de profissões tradicionais.

O fênomeno é bem compreendido pelos trabalhadores instalados no Vale do Silício, nos Estados Unidos, e por brasileiros em ambientes tecnológicos instalados em cidades como Belo Horizonte, em Minas Gerais, ou Recife, em Pernambuco. Tais profissionais não são simplesmente criaturas exóticas que sabem lidar com códigos e máquinas. O que os caracteriza no final das contas é o desejo de criar algo novo.

Profissionais bem-sucedidos serão aqueles capazes de olhar para uma inovação e uma tendência, contemplar, experimentar e achar novas utilidades para alimentar necessidades e desejos humanos. E não precisa ser da área de tecnologia e muito menos gênio. Ninguém precisa entender de software ou de funcionamento de computadores para olhar para a inteligência artificial ou para um drone para identificar novas chances de negócios.

É uma questão de mudança de atitude diante do que parece novo. Na publicidade, durante anos, os profissionais acreditaram que a internet era apenas uma tecnologia. E não um meio de comunicação com potencial para mudar o segmento da comunicação. Alheios às inovações de conceitos introduzidos desde o inicio da web, deixaram que os profissionais de tecnologia definissem o modelo de negócios. Um dos efeitos foi o fato de que a medição de resultados passou a ser definida pelos cliques em anúncios e não pela visualização.

Os estragos foram evidentes. E hoje é o Google, não uma empresa de comunicação tradicional, que tem a maior receita global com gestão de publicidade no mundo. Consultor de tendências, Daniel Burrus, autor de um livro chamado “O Futuro Como Bom Negócio”, atesta que a transformação é, por ela mesma, uma força do futuro, que vai moldar as atividades humanas.

“No século XXI, a única coisa da qual se pode depender é a transformação. Isso significa que você não pode recuar e que não pode ficar parado; você não pode descansar sobre suas glórias passadas e não pode continuar fazendo o que sempre fez, mesmo que esteja dando o melhor de si para continuar fazendo melhor. O único modo de sobreviver, e ainda mais de prosperar, é continuamente reinventar e redefinir”, afirma o consultor. Categórico, pergunta e responde: “Reinventar e redefinir o que? Tudo”.

“Reinventar e redefinir”, diz o consultor de tendências, “significa aproveitar a oportunidade para reescrever a própria história - antes que ela aconteça”. Pensar o futuro é identificar quais variáveis irão impactar na sua vida e carreira. É conseguir ir de encontro ao futuro e se tornar o agente da mudança. Embora não seja fácil lidar com isto tudo, pior será perder o trem da mudança.

"Afinal, o trem bala das transformações já saiu para o seu destino", afirma Júlia Ramalho Pinto, coach e diretora-executiva da Estação do Saber. O planejamento das carreiras ganha uma nova relevância nesses tempos de reinventar e redefinir tudo. O médico precisa entender como lidar com a inteligência artificial, assim como já vem fazendo ao pensar a evolução da genética. Se as pessoas já estavam mais flexíveis em relação aos relacionamentos e modelos de famílias, de educação de filhos, com o trabalho não será diferente. Mais que mudar de emprego, nessa nova realidade as pessoas são convidadas a repensar o que é trabalho e o que as realiza. "Não haverá jogo ganho . Avaliar e reavaliar as escolhas será a regra", assinala Júlia Ramalho.


Oportunidade para pensar o futuro estrategicamente
Entender as mudanças e ter visão de futuro te auxiliará a sair à frente em 2017. A estação do saber está oferecendo um workshop diferenciado para que você possa ter um sábado para entender as mudanças, visualizar oportunidades e sair à frente no mercado de trabalho em 2017.

Quando?
19 de novembro de 8:30 as 17:30

Onde?
Espaço Emporium
Belo Horizonte

Para que?
Possibilitar aos participantes repensar suas carreiras a partir de uma visão de tendências futuras.

Inscrições e mais informações

www.estacaodosaber.com/workshop